quinta-feira, 11 de março de 2010

Centro Popular da Mulher de Goiás, 25 anos de Luta




CPM   25   ANOS    NO     CENTENÁRIO   DO    8 DE MARÇO



Tudo começou com a garra e a vontade de algumas mulheres. Mulheres guerreiras, lutadoras, conscientes e politizadas.  Mulheres inconformadas com as desigualdades, indignadas com as injustiças, intolerantes diante da violência e do preconceito.

São vinte e cinco anos cheios de muitas batalhas e conquistas, de muitas lutas e vitórias, de muitas dificuldades e superações. Nesses anos, várias mulheres passaram pelo CPM, trazendo suas contribuições e deixando suas marcas, mas depois se foram, seguir novos rumos e ideais.

Outras mulheres foram se achegando e ficando, pois encontraram no CPM um espaço ideal na luta contra todo tipo de injustiça.

O Centro Popular da Mulher de Goiás tem resistido em meio as adversidades, tem erguido suas bandeiras de lutas, tem conquistado respeito como organização da sociedade civil, graças a vontade dessas mulheres que fizeram e fazem desse espaço, uma arma poderosa contra as desigualdades de gênero e contra todo tipo de violência cometidas contra a mulher.



Companheiras que sabem da importância de levar cultura e conhecimento às excluídas, empoderar as mulheres, proporcionando-lhes formação política, conscientizado-as de seus direitos e potenciais. Enfim, mulheres de diferentes origens, cores, idades, orientação sexual, formação, profissão e partidos políticos, TODAS unidas pelo mesmo desejo: um mundo em que se possa viver as diferenças com direitos iguais.

Dessas muitas mulheres, algumas são, desde início, as principais responsáveis pela existência do Centro Popular da Mulher de Goiás e por sua importante atuação nos diversos segmentos da sociedade goianiense, goiana e brasileira, eu falo de:

ELINE JONAS – Mulher, feminista, socióloga, professora, liderança nacional respeitada por sua atuação nos movimentos de mulheres.





LÚCIA HELENA RINCÓN - Mulher, feminista, historiadora, professora, guerreira, militante incansável pelos direitos da mulher e pela igualdade nas relações de gênero.




RITA APARECIDA – Mulher, feminista, biomédica, companheira, dedicada e comprometida na luta pelo empoderamento e emancipação das mulheres.



MULHERES, tantas outras que também fazem do Centro Popular da Mulher de Goiás uma referência no Movimento Feminista, um lugar de apóio para mulheres vítimas de violência, um espaço de discussão e aprendizado, de democracia e formação, de cultura e lazer, enfim, uma CASA de portas e corações abertos a todas as mulheres, tanto às que necessitam ajuda, quanto às queiram ajudar.




PARABÉNS MULHERES QUE FAZEM PARTE DO CENTRO POPULAR DA MULHER DE GOIÁS NOS SEUS 25 ANOS.

Uma homenagem de Letícia Érica

2 comentários:

Anônimo disse...

It isn't hard at all to start making money online in the hush-hush world of [URL=http://www.www.blackhatmoneymaker.com]blackhat team[/URL], Don’t feel silly if you have no clue about blackhat marketing. Blackhat marketing uses little-known or little-understood methods to generate an income online.

Anônimo disse...

http://www.site.com - [url=http://www.site.com]site[/url] site
site